Entrevista com John Hirstick

Senhores,

Como blogueiro no SolidWorks World 2010, fui honrado em poder participar de uma entrevista com um dos fundadores da SolidWorks, John Hirstick. Tudo valeu muito a pena, quero compartilhar um pouco do que falamos e as brincadeiras que rolaram durante a entrevista.

DSCN0515


Início – Humor de boas vindas

A entrevista começou com brincadeiras sobre o próprio John, pessoas brincavam com a mudança em sua fisionomia. Pareceu muito mais saudável e rejuvenecido. Foi nesse instante que o entrevistado se mostrou muito a vontade em conversar abertamente com todos nós membros representantes da imprensa brasileira e sendo um excelente anfitrião.

Futuro – Computação na nuvem

Parece que isso foi mesmo o principal assunto do evento este ano. Tudo girava em torno disso mesmo. Olhem como o que o entrevistado falou sobre o assunto.

  • Computação na nuvem – É o futuro e ele está batendo a nossa porta mais rapidamente que imaginamos.
  • Novas plataformas e disositivos – Os softwares não mais serão orientados a sistemas operacionais e o hardware instalado não será o predominante.

Quando falamos em dispositivos para desenhos com o SolidWorks, John fez alguns comentários como que deverão surgir novos gadgets para a interação em softwares CAD. O ipod não é uma aplicação totalmente adequada. O entrevistado imagina que o projetista possuirá a possibilidade de exibir rapidamente o projeto em um aparelho portátil que possui projeção na parede. O mesmo será facilmente pelo projetista em reuniões com gerências e clientes para uma apresentação instantânea do produto sem a necessidade de laptops e projetores de multimídia gigantes.

John se mostrou muito entusiasmado em imaginar o futuro em algo parecido com o que foi demonstrado no filme Iron Man. Enquanto falava sobre o futuro de CAD o entrevistado gesticulava como alguem que tinha muito interesse em dar o seu parecer e ser entendido por todos os que o entrevistavam. Foi algo agradável a todos os presentes.

Futuros parâmetros

Em um futuro próximo, segundo Hirstick, alguns parâmetros mudarão em nossas necessidades de trabalho. Hoje se fala em memória RAM e processadores de computadores. Em um futuro não tão longe o mais importante será a capacidade de transmissão de nossa internet. Atualmente o padrão de internet varia de 1Mbps a 10Mbps. Em um futuro próximo passaremos a contar de forma acessível com redes de 10 a 100Mbps.

Quando se falou em funcionalidades do Software, o entrevistado comentou que no futuro softwares de edição direta ou paramétricos não possuirão diferença. Tudo será a mesma coisas, os softwares possuirão o melhor dos dois mundos e não uma funcionalidade ou outra.

Hoje contamos com mouses como principal dispositivos de apontamento no computador e como ferramenta de desenho. Em dois anos já poderemos desenhar com as mãos facilmente com as tecnologias que aparecem no mercado.

Quando o assunto foi tomado para sistemas operacionais, John foi enfático em alguns pontos como a disponibilidade futura do SolidWorks a múltiplas plataformas. Ele mesmo se mostrou feliz com a possibilidade pois se declarou favorável as soluções da Apple e de outros desenvolvedores.

Compatibilidade Reversa – Explicações técnicas

Os jornalistas brasileiros interrogaram John Hirstick sobre o assunto de futura compatibilidade reversa entre versões de SolidWorks como abrir no SolidWorks 2007 um arquivo de SolidWorks 2009. Uma coisa bem clara, por objetivo as versões antigas eram tratadas como passado uma vez que fica muito complexo de adaptar um software antigo para abrir uma feature nova. Foi dado pelo entrevistado o exemplo de cantos de fillet que foram inseridos no SolidWorks 2008. Como uma versão anterior a ele iria traduzir a reconstrução da peça sem ter erros prejudiciais e criar formas inválidas ou indesejadas pelos clientes.

Ao invés de se gastar muito tempo nesse tipo de coisa que é vinculado a versões  antigas do SolidWorks, a SolidWorks sempre preferiu criar coisas novas para melhorar o futuro de todos os clientes.

Pelo que EU entendi do que ouvi de John, a SolidWorks nunca teve isso como prioridade de investimento mas é algo que está em estudo devido a solicitação de grandes clientes. O mesmo lembrou que nenhum dos concorrentes diretos do SolidWorks possui compatibilidade reversa.

James Cameron – O convidado especial

Sobre James Cameron, todos nós queríamos saber o motivo pelo qual ele foi convidado para ser o Keynote Speaker do SolidWorks World. John comentou que ele não foi convidado por Avatar. Ele é uma celebridade natural por ter sido o diretor de filmes como Titanic e Segredo do abismo.

Sobre o filme Avatar, tudo foi uma série de coincidências. Inclusive todos os presentes ao SolidWorks World puderam ver James Cameron no dia em que o mesmo obteve as suas indicações ao Oscar por seus filmes.

Um último item que foi claramente por Hirstick sobre James Cameron, o mesmo não foi convidado por ser usuário de SolidWorks mas sim por desafios que o mesmo enfrenta periodicamente no desenvolvimento de seus objetivos cinematográficos.

Um parênteses que foi feito sobre James Cameron, John recomendou que fôssemos visitar a Canon no pavilhão de expositores. Assim como o convidado especial, eles também apresentaram uma nova idéia de câmera de realidade virtual ao mundo.

SolidWorks Labs

O laboratório de produtos de SolidWorks sempre estará com mais novidades sobre o SolidWorks. Para John, seria desejo pessoal dele que lá existisse uma versão modificada e exclusiva para quem estiver interesse no serviço como um diferencial aos que lá acessam o portal.

Abertura de Catia no SolidWorks

Esse blogueiro que aqui vos escreve questionou como está a comuninação entre os softwares de CAD da Dassault. Segundo o entrevistado existem muitas coisas que envolvem essa decisão inclusive o fato de que ambas as empresas podem ganhar ou perder com isso no mercado. Não é algo simples de ser resolvido.

Um questionamento seria que tipo de comunicação seria lançada… Utilização de corpos ou features? Qualquer uma pode gerar uma grande expectativa no mercado que pode vir a fracassar facilmente pois é uma comunicação complexa de ferramentas. Existem muitos interesses envolvidos no jogo.

Conclusões do blogueiro

Senhores, a entrevista foi ótima. Conheci mesmo um dos fundadores da SolidWorks e pra mim foi algo simplesmente fantástico. Ele expôs a opinião dele em todas as situações e nos brindou com as suas visões de futuro. Em algumas delas eu vou comentar em futuros posts meus comentando o assunto para que todos possam ter uma ideia mais ampla do que foi aqui descrito.

Sds,
Kastner