Compatibilidade Reversa – Nada pode ser feito

image Senhores,

Compatibilidade reversa no SolidWorks é algo polêmico e que irrita a muitos usuários. Estava lendo o What’s New do SolidWorks 2010 para estudar para uma prova que tenho de prestar quando me lembrei de alguns detalhes. Quando salvamos um arquivo como SolidWorks 2010 ele não poderá ser aberto naturalmente em SolidWorks de versão anterior. Isso é a vida e é assim que as coisas funcionam. Vou prolongar os meus pensamentos nos próximos parágrafos.

Em primeiro lugar, o único concorrente do SolidWorks que era capaz de salvar um arquivo para ser aberto em uma versão mais antiga é o AutoCad. Vou tomar como exemplo alguns outros exemplos da AutoDesk como o Inventor e o falecido Mechanical Desktop. Ambos não possuem a possibilidade de manipular arquivos de versões anteriores. Lembro que na prática o Mechanical Desktop é uma derivação do AutoCad que também trabalhava com arquivo DWG mas mesmo assim os arquivos de um Mechanical Desktop 2004 não podem ser abertos e manipulados em um Mechanical Desktop 2002.

image Lembro que o Mechanical Desktop possuímos uma série de semelhanças com o SolidWorks

  • Features
  • Arquivos de peças (extenção .DWG)
  • Arquivos de montagens (extenção .DWG)
  • Desenhos

Enquanto no AutoCad não existe um banco de dados de informações mas somente linhas, círculos e textos dispostos na tela. São entidades gráficas. As informações do AutoCad são muito simples de serem manipuladas se compararmos com os outros softwares de projeto no mercado. Pra quem não sabe eu trabalhei como suporte técnico na SKA na época em que a empresa revendia soluções AutoDesk. Isso sempre foi fácil de se resolver.

Lembro de um grande cliente nosso que possuía muitas cópias de AutoCad R. 14. Quando ele recebia um arquivo projetado em AutoCad 2004 ou superior, parecia que a casa iria cair. Quem possuía AutoCad 2004, se eu não me engano não tinha como salvar como AutoCad R. 14 apenas em R. 12. Este gerava uns arquivos muito desconfigurados. Isso já é uma prova que a troca de informações entre versões provocava perda de dados e problemas. Para conversão de dados com mais consistência a AutoDesk desenvolveu o Batch Drawing Converter que foi renomeado para DWG True Converter

http://usa.autodesk.com/adsk/servlet/ps/item?siteID=123112&id=8768413&linkID=9240817

Quem testar isso, pode ver que existirão perda de dados dependendo de como estaremos regredindo as versões.

Mas voltando ao SolidWorks, vamos analisar apenas alguns comandos em especial das novas versões e pensar como o SolidWorks se comportaria gerenciando eles.

O Primeiro item é a utilização de componentes virtuais. Onde as montagens estão com as peças armazenadas internamente no arquivo SLDASM. Essa funcionalidade foi introsuzida no SolidWorks 2008 e aprimorada nas versões 2009 e 2010. Como o SolidWorks 2007 conseguirá interpretar isso?

image

No SolidWorks 2010 o comando espelhamento passou a ficar disponível para componentes em montagens e mantendo todos os posicionamentos como sempre foi desejado por qualquer usuário de SolidWorks.

Antes o comportamente assimilado pelo software não era o que os usuários desejavam. Como o SolidWorks poderá conviver com o gerenciamento deste tipo de recurso?

Existe uma coisa muito curiosa que vejo, todo ano parece existir uma sede por novidade de chapas metálicas pelos usuários. Todo mundo gosta de ver coisas novas apresentadas pela SolidWorks neste tipo de recursos. Raras são as excessões de usuários que não procuram por isso.

Vamos falar de SolidWorks 2009. Esta versão quebrou alguns paradigmas simples de chapa metálica. Chanfros poderão ser inseridos nas arestas para inserção e detalhamento de Solda. Mas isso realmente não é suportado em versões anteriores do SolidWorks. Quando eu vi essa novidade simples, parecia que algo revolucionário estava surgindo.

No SolidWorks 2010, tudo pode ser aplicado em chapas metálicas como recursos de superfícies, múltiplos corpos e conversão de sólidos em chapas.Tudo misturado. Com o SolidWorks superando muitos limites do que era convencional em um projeto de chapas, passamos a ter um método totalmente diferente de projetos.

Esses recursos que vieram surgiram para cobrir lacunas de performance ou dificuldade processual de recursos antigos no SolidWorks. Cada versão possuirá coisas pequenas mas inovadoras que não possuem meios de serem processadas em versões anteriores do SolidWorks. Lembro que é pelo mesmo motivo que concorrentes do SolidWorks como Catia, PRO-E, Solid Edge e Inventor também não podem abrir arquivos criados em uma versão mais nova do que a instalada no computador do usuário.

Ouvi do Jon Hirstick que a SolidWorks procura meios de ver uma compatibilidade em versões anteriores mas, na minha opinião, é uma perda de tempo enorme. Os desenvolvedores de software deverão propor políticas para que os clientes realmente vejam a necessidade de manter o sistema atualizado. Creio que quando os softwares passarem a estar disponíveis na nuvem muita coisa acabará mudando?

Senhores,

O que escrevi faz sentido para todos?

Isso é uma questão que sempre muitas pessoas me perguntam. AutoCad não é parâmetro para compatibilidade reversa… Lembro que o Word possui compatibilidade reversa mas ele também não é parâmetro.

Vou colocar alguns links… até de postagens antigas aqui no Blog sobre manipulação de arquivos antigos da extenção DWG.

http://www.kastner.com.br/2009/04/dwg-series-dwg-novo-sem-autocad-novo.html

Um link com a entrevista com o Jon Hirstick

http://www.kastner.com.br/2010/02/entrevista-com-john-hirstick.html

SolidWorks na nuvem

http://www.kastner.com.br/2010/02/novidades-sobre-o-solidworks.html

Amanhã devo escrever mais sobre o assunto. Quem viver verá

Sds,
Kastner

  • Alta

    Olá

    Poderia me dar um auxílio?
    Meu solidworks não está conseguindo abrir nem iges nem parasolid.
    Dá um aviso que o arquivo está corrompido.
    Saberia o que é?
    Agradeço de ante-mão
    Abraços