Bases do ePdm – Parte 3 – Preenchimento de dados – Cartão

Senhores,
O SolidWorks, além de ser um software de projetos,  trabalha com a gestão da informação do documento. Não é apenas um desenho, como se fosse um paint ou um arquivo de desenho com geometria 2D e 3D.
Muita coisa está envolvida na gestão da informação:

  • Pesquisas de documentos
  • Integrações com ERP
  • Criação de listas de materiais
  • Preenchimento de legendas

Tanto é importante, que existiu uma série de postagens sobre as configurações de formatos, listas e criação da guia de propriedades personalizadas
http://www.kastner.com.br/search/label/Configurações%20e%20templates
O método acima é para quem não conta com uma ferramenta de gerenciamento de arquivo como o ePdm. Com tudo configurado, o processo passa a ser muito mais simples.

Cartão de dados

Uma das bases do ePdm é o cartão de dados de arquivo.
image
Ele pode possuir mais de uma aba para limpar mais a distribuição dos campos.
image
Todos os campos dele são vinculados as propriedades personalizadas do arquivo SolidWorks.

Dados automáticos – Modelo

Uma das coisas mais bacanas no SolidWorks é configurar o template de peça e montagem para que alguns campos já saiam preenchidos automaticamente junto ao produto.
Verificar que as informações de material e peso não são informações editáveis no cartão do Enterprise… Geralmente o programa apenas lê elas. Com isso, é garantido que ao atualizar o modelo, as informações são atualizadas automaticamente.

Dados Automáticos – Cartão de pasta

A criação de pastas com o SolidWorks ePdm não tem por objetivo apenas dar o nome de um local de armazenamento. As pastas podem ser configuradas para armazenar informações que falam de hierarquia de produto como:

  • Família
  • Sub Família
  • Código de projeto
  • Nome de projeto
  • Nome do cliente para qual é o projeto

Essas informações podem ser inseridas em qualquer pasta e customizadas conforme o desejo do usuário. O mais importante é que ao editar as pastas, os arquivos poderão ser atualizados automaticamente.
Veja abaixo um exemplo do cartão de uma pasta preenchido.
image
Ao averiguar um arquivo junto a pasta, os dados estão propagados.
image

Dados Automáticos – Preenchimento por fluxo

Um dos pontos mais interessantes do SolidWorks Enterprise PDM é a transição do fluxo e a automação de alguns campos de dados.
Esse ponto já foi abordado exaustivamente no post anterior, mas, por repetição, neste post serão ilustrados apenas os campos.
Os campos de preenchimentos em transições são os responsáveis pelos projeto e as datas de projeto e revisão.
image
Outro campo muito importante de ser analisado é o incremento de revisão.
image
O mais importante destes campos é que os usuários não podem editá-los e o preenchimento somente fará sentido se o usuário utilizar o fluxo do epdm.

Dados manuais

Existem dados que os usuários necessitam preencher e não são vinculados à propriedades físicas, propriedades de pastas ou fluxo de projeto. Parte dessas informações poderá entrar via guia de propriedades personalizadas.
image
Nesse caso, apenas 3 campos necessitam de atenção manual dos usuários em cada arquivo.

  • Código
  • Denominação onde é descrito o nome da peça
  • Dimensões onde as dimensões do modelo são capturadas e vinculada ao cartão de dados.

No cartão, o campo dimensões não é acessível de edição uma vez que os usuários quebram o vínculo com o modelo.
image
No entanto a informação que é preenchida no modelo é atualizada com o cartão sempre.

Exemplos

O mais interessante é demonstrar o funcionamento do preenchimento de dados junto ao cartão de dados de pasta.
Criação de arquivo herdando as configurações do cartão de pasta.

Atualização dos arquivos e cartão de pasta.

Preenchimento dos dados de modelo.

Senhores,
Com isso encerro a terceira parte da série.
Sds,
Kastner