Certificações de SolidWorks – Parte 3 – CSWPs avançadas

Senhores,

Preparem a pipoca que vamos discutir as certificações avançadas de profissionais em SolidWorks.

Os tópicos serão divididos conforme os itens abaixo:

  • Recapitulando a CSWP
  • Tipos de certificação
  • Aplicações
  • Onde chegamos com elas

Recapitulando a CSWP

Antes de falarmos das provas avançadas, relembrem que existe a CSWP, discutida aqui no link abaixo

História e Definição da CSWP

Todos precisamos nos lembrar que a primeira prova de certificação em SolidWorks tinha por objetivo provar que as pessoas eram capazes em operacionalizar o básico do CAD, mas a própria ferramenta e os usuários cresceram. Para tal, assim como a ferramenta e os usuários, uma evolução da avaliação seria necessário.

Quando eu fiz a prova em 2006, as coisas eram muito diferentes de hoje:

  1. O Internacional de Porto Alegre não tinha mundial
  2. O Corinthians tinha mundial, mas não tinha libertadores
  3. O Palmeiras não tinha mundial, ops… segundo as piadas, segue até hoje
  4. O meu grêmio voltava de uma série B

Uma vez contextualizado o ano de 2006, a prova de certificação CSWP na época consistia da parte básica, que é a mesma operacional que realizamos hoje, e poderíamos escolher mais duas entre três opções de provas avançadas que fariam parte da certificação CSWP.

Pelo que eu me lembre as opções eram:

  • Chapas
  • Peças avançadas
  • Montagens

Mas não importava o que eu escolhesse, a certificação seria a mesma para todo mundo. Até que, por volta de 2009, a SolidWorks resolve criar as certificações avançadas e deixar apenas a parte principal na CSWP original.

CSWP’s avançadas

Vamos aos detalhes agora das certificações, onde surgiram as denominações listadas a seguir:

Primeiramente, teremos que lembrar que a denominação CSWPA vem do anagrama abaixo:

Certified SolidWorks Professional Advanced

Basicamente, a segregação das certificações proporcionou que várias pessoas conseguissem se especializar por passos no SolidWorks e testando as suas progressões por demanda. Até junto aos meus colegas de trabalho eu aplicava essa metodologia, uma vez que a pessoa começava a estudar chapas metálicas, era recomendado avaliar a sua progressão com a execução da certificação. Isso valia para todas as outras certificações.

Aplicações

Eu, sinceramente, não via tanto valor em certificações tão segmentadas, mas daí surgem diversos questionamentos:

Como saber se eu realmente conheço uma determinada fração do software?

Ou ainda…

Será que estou com conhecimento semelhante a outros usuários de SolidWorks ao redor do mundo?

Nem sempre as provas primam pelo conhecimento extremo de determinadas funcionalidades, onde eu posso citar exemplos:

  • A prova de moldes basicamente menciona os processos de criação de cavidades
  • A prova de superfícies falava de criação de reparos de peças importadas e outras geometrias não tão complexas, quase ortogonais

Nada que eu falei acima desmerece as provas, mas atestam que os usuários conhecem as ferramentas julgadas importantes pela SolidWorks. Entretanto, ao falarmos de outras provas, poderemos ver exemplos altamente complexos:

  • Avaliação de tratamento de cantos de elementos estruturais na provas de soldagens
  • Alterações constantes de parâmetros na prova de chapas
  • Criação de alinhamentos de vistas não convencionais na prova de ferramentas de desenhos

Mesmo as provas acimas sendo “chatas”, vale a pena estudarmos e passarmos pela progressão das mesmas.

Objetivo final

Com tantas certificações, vem uma pergunta comum

Qual a finalidade de tudo isso?

A fronteira final será chegar na prova CSWE, que é o nível máximo de uso de SolidWorks e será discutida em um post futuro.

Sds,
Guilherme Kastner