O que é o CATIA? – Continuando na História

Senhores,

Historicamente, esse blog surgiu como basicamente uma ferramenta de comunicação sobre o SolidWorks e seus produtos para a comunidade. Porém assim como as ferramentas de comunicação evoluiram, as necessidades de projetos também mudaram.

Antes de começarmos, o primeiro post que recomendo que leiam é o da história da Dassault Systèmes.

Clicar para acessar o post

Uma ferramenta de desenho

Quando o CATIA surgiu, basicamente era uma ferramenta de desenho tridimensional, conforme o seu próprio nome sendo um anagrama.

Computer Aided Three-dimensional Interactive Application

O link anterior basicamente menciona que ele era uma ferramenta que surge na Dassault Aviation e, posteriormente, desmembrada para ser parte de uma empresa em separado, a Dassault Systèmes.

Para se ter uma ideia, o CATIA V1 foi lançado em 1977 enquanto o próprio AutoCad foi lançado em 1982.

Para você que nasceu por volta dos anos 2000, não se assuste com a imagem do CATIA V1 associada a este tópico, afinal eu tenho algumas notícias para relembrá-los:

O que todos precisam entender, quando falamos da história do CATIA, é que vivíamos em um mundo totalmente diferente na época.

Também a aviação estava em franca evolução e a guerra fria marcava a necessidade dos projetos de aeronaves serem mais práticos, sendo o CATIA um dos suportes a este mundo novo que viria.

As principais indústrias

Como o CATIA nasceu junto a uma empresa de aviação, os seus primeiros clientes estiveram baseados nesse mercado. Vamos listar as referências até os dias atuais:

  • Boeing – Desenvolvimento do 777 com o CATIA V3 e do 787 com o CATIA V5.
  • Xian Aircraft Industry Corporation desenvolveu o Xian JH-7A, a primeira aeronave projetada totalmente através do CATIA V5, esta finalizada em 26 de setembro de 2000
  • A fabricante européia AIRBUS também é usuária de CATIA
  • Uma das maiores concorrentes da Embraer, a Bombardier completou todos os seus projetos com o CATIA V5
  • A Embraer, uma referência brasileira é usuária de CATIA V4, V5 e 3DEXPERIENCE

No que diz respeito a automobilística, poderemos listar outras referências:

  • BMW
  • Porsche
  • Mclaren Automotive
  • Audi
  • Jaguar
  • Tesla
  • Renaul
  • Volvo
  • Bentley
  • Peugeot
  • Toyota

Um dos aspectos importantes destas empresas tanto de aviação quanto automobilística, é que estamos falando apenas das empresas principais, porém existe toda uma sequência de empresas na cadeia produtiva. Na maioria dos casos, para o fornecimento de serviços ao topo da cadeia, ela necessita atuar com a ferramenta de projetos do contratante, onde o CATIA acabou entrando em um nicho de mercado e se difundindo como um fogo em palha.

Eu preciso que vocês gravem essas referências, afinal o próximo tópico será útil.

Indústrias adicionais

Todo mundo esquece, mas o CATIA também é utilizado em diversas outras indústrias, entre elas:

  • Naval
  • Desenvolvimento de equipamentos
  • Embalagens
  • Brinquedos
  • Moveleira
  • Tecnologia
  • Energia e EPU
  • Arquitetura e AEC em geral

O que todos se esquecem é que as principais indústrias do CATIA ofuscam o restante. Parece estranho, né? Mas vou provar a vocês através de exemplos em crianças.

Poucas crianças se encantam por máquinas, equipamentos… Basta lembrarem do que vocês desenhavam na infância. O que está em nosso sangue, mesmo de forma inconsciente é o automobilismo e a aviação. Dizer que um grupo como a ABB utiliza o CATIA para as suas máquinas não tem o mesmo efeito que a Boeing e o 787 Dreamliner. Esse tipo de fascínio permanece em nós mesmo adultos, somos crianças em corpos que cresceram.

As numerações que confundem

Uma das coisas que sempre me confundiram quanto ao CATIA foi a questão da numeração. Vou colocar uma lista de versionamento e anos de lançamentos abaixo:

  • CATIA V1 – 1981
  • CATIA V2 – 1984
  • CATIA V3 – 1988
  • CATIA V4 – 1993
  • CATIA V5 – 1998
  • CATIA V6 – 2009
  • CATIA 3DEXPERIENCE – 2013

Ao se falar dos V’s do CATIA, quero convencionar algumas coisas. Essa nomenclatura, poderemos dizer, diz respeito ao tipo de arquitetura do software e método de projetos. Querem alguns exemplos?

  • CATIA V4 era suportado apenas por Unix – Enquanto o CATIA V5 passou a ser suportado em Windows e Unix
  • Tipos de arquivos – CATIA V4: *.model, CATIA V5: *.catpart, *catproduct, CATIA V6 e 3DEXPERIENCE: banco de dados
  • Árvore de projetos – CATIA V4: Corpos, faces – CATIA V5, v6, 3DEXPERIENCE: Corpos, faces, recursos, esboços

Entre os V’s do CATIA também existem as evoluções de produto, como o 3DEXPERIENCE e o V5. A cada ano, eles ganham novas versões, algo semelhante ao que acontece com SolidWorks. Também é importante ressaltar que existem métodos de mudança e migração entre as versões do produto. Por exemplo, algo desenvolvido junto ao CATIA V5 é importado naturalmente com toda a árvore de projetos junto ao 3DEXPERIENCE, uma vez que o método de gerenciamento de informações se manteve igual.

Evolução

Daí muitos questionam

Por que a arquitetura teve mudar?

Por que a informática mudou muito nos últimos anos… Se eu tive que mudar um simples blog, imaginem uma empresa de tecnologia com um CAD utilizado por empresas líderes de mercado, né? Usem muito como exemplo o post onde menciono a arquitetura base do 3DEXPERIENCE, no qual são exibidas muitas atitudes voltadas a liberadade de escolha de sistemas operacionais.

Link para a definição do 3DEXPERIENCE

Conclusão

Esse é um post complementar a história da Dassault. Mais coisas surgirão em breve sobre os produtos.

Sds,
Kastner

  • Vinicius R. de Moraes

    Muito interessante, seria legal fazer do siemens NX, que basicamwnte é um concorrente direto, porem com foco maior na industria automobilistica

    • Guilherme Kastner

      Infelizmente não é o foco