Uma solução e múltiplos ambientes – Plataforma 3DEXPERIENCE

Senhores,

Uma vez que falamos da Plataforma 3DEXPERIENCE nos vem algumas perguntas:

Pergunta 1

Como fica o SolidWorks nessa história?

Pergunta 2

E o CATIA?

Pergunta 3

Como funciona o CAD nesse ambiente

Esse post visa responder uma série de conteúdos, mas, antes de começar, recomendo a leitura do post anterior.

 

Um servidor

Basicamente, todos os dados da plataforma 3DEXPERIENCE ficam centralizados em um servidor, compartilhando as informações em redes internas para os colaboradores ou redes externas. O mais engraçado, para quem está entendendo, é que a Dassault Systèmes permite aos usuários escolherem os métodos de definição de servidores:

  • Servidor próprio – Onde os usuários instalam a sua própria infraestrutura e personalizações
  • Servidor em nuvem próprio – Nessa modalidade os usuários podem instalar os seus dados em um servidor externo da própria Dassault Systèmes ou de um fornecedor de serviços
  • Servidor em nuvem aberta – Nessa modalidade os usuários contratam um acesso a uma área de servidor já em execução. Uma empresa que vier a contratar essa categoria de serviço terá o seu acesso restrito a apenas os seus usuários e parceiros, assim como outras empresas não terão acesso a seus dados.

O mais engraçado, é observar que todos as soluções, independente do que for executado, estará conectado a um servidor. Também é engraçado ouvir alguns ruídos que mencionavam que a Dassault Systèmes estaria obrigando a adoção de soluções em nuvem. Garanto que não é este o cenário, como podem ver.

Programas em execução

Quando se é executado qualquer operação na Plataforma 3DEXPERIENCE, existirão três métodos de acesso a ela:

  • Web App
  • Native APP
  • Desktop

Todos eles serão detalhados em tópicos seguintes, porém coloco uma imagem de ilustração que demonstra de forma gráfica o posicionamento deles junto a solução:

Web APP

Um dos pontos fortes da plataforma 3DEXPERIENCE foi se moldar ao mundo da internet e suas regras que foram se criando nos últimos vinte anos. O que isso significa na prática quando falamos destes apps?

  1. Basta um endereço e os usuários poderão se conectar ao ambiente
  2. Não existe programa a ser instalado para se conectar e começar a trabalhar, independente do tipo de servidor escolhidos
  3. Liberdade de execução, independente do sistema operacional
  4. Múltiplos ambientes já estão portados e adaptados para dispositivos mobiles como Tablets e Smartphones

Posso listar alguns dos módulos que já funcionam com esta lógica Web junto a plataforma 3DEXPERIENCE:

  • Gerenciamento de projetos;
  • Gerenciamento de listas de materiais;
  • Administração de produtos;
  • Comunidades;
  • Criação de ordens de engenharia e alterações (Change Order, Change Action)
  • Etc

Native APP

Nem tudo é Web, né? Os produtos já consolidados da Dassault Systèmes foram redesenhados para este novo mundo conectado. Todos eles estão na plataforma, como:

  • CATIA
  • ENOVIA
  • DELMIA
  • SIMULIA

Quando se fala na execução destas soluções, todos eles são acessados através de um único Rich Client, uma instalação única, independente do que será executado. O que muda é o licenciamento habilitado para cada usuário, vamos a alguns exemplos:

  • Usuário de simulação – Habilitação de ferramentas de análise conforme módulos contratados
  • Usuário de projeto mecânico – Determinados acessos de CAD
  • Usuário de produção – Módulos de planejamento de MBOM e semelhantes

O mais importante, o que mudará no acesso ao Native APP é o login de quem acessará e, após a conexão com o servidor da ferramenta, ele mudará os dados e módulos disponíveis para trabalho.

Para quem trabalha com nuvens públicas, por exemplo, ao servidor ser atualizado pela Dassault Systèmes, são enviados e-mails com acessos aos novos instaladores do cliente local de atuação da plataforma.

Desktop

Quando se fala em SolidWorks, por exemplo, existem muitos usuários apaixonados pela solução. Um dos pontos que a Dassault Systèmes acertou em cheio foi criar métodos de conexão aos usuários existentes para a colaboração na plataforma.

Basicamente, a conexão é executada por um suplemento de conexão que se assemelha graficamente e, parcialmente, de forma funcional ao SolidWorks PDM. Diversas características são similares ao que os usuários já executam:

  • Check-in/out
  • Visualização local
  • Preenchimento de propriedades
  • Ferramentas de pesquisa

Parece ladainha, mas não custa repetir, a execução da operação da plataforma 3DEXPERIENCE junto ao SolidWorks se assemelha e muito as ferramentas do PDM. Porém, ao terminar a operação no CAD, todos os recursos de PLM da estrutura estarão disponíveis junto a plataforma em Native APPs ou Web APPs. Certamente farei posts sobre o assunto em momentos futuros.

Ainda sobre ferramentas Desktops, foi assustador descobrir que existem dois CATIAS em constante desenvolvimento, porém são produtos diferenciados:

  • CATIA V5
  • CATIA 3DEXPERIENCE – Não o chame de V6, certo?

Uma vez que o CATIA V5 ainda é o método de entrega e exigido por muitas empresas, a Dassault Systèmes preserva ele e mantém um Roadmap de lançamento dele a longo prazo. Dizer que o CATIA V5 está morrendo é quase falar a mesma coisa que escuto há 10 anos no mundo SolidWorks:

O SolidWorks vai ser descontinuado e vai surgir um CATIA LITE

Coisa que só me faz rir, pegar uma pipoca e assistir comentários em fóruns. A história provou que tudo não passou de especulação. E todas as soluções Desktop permaneceram no mundo Dassault Systèmes em um planejamento de longo prazo.

Para concluir o assunto CATIA V5, de forma semelhante ao SolidWorks, ele tem as suas ferramentas de conexão com a plataforma 3DEXPERIENCE e funciona de forma fluída.

Conclusão

Esse post vai marcando a continuidade da apresentação das soluções Dassault Systèmes. Quem viver verá o que segue por vir.

Sds,
Guilherme Kastner