3 Erros comuns em esboços – Parte 1 – Dimensionamento

Senhores,

Achei um post interessante em um blog, resolvi realizar algumas coisas com ele:

  • Traduzir
  • Adaptar ao mundo Dassault, com SolidWorks e Catia
  • Dar os meus pitacos, acredito ser o mais importante, né?

Rodmap

Primeiro, vou assumir o compromisso com vocês com os três posts

  • Dimensões x Restrições
  • Evitando um detalhamento excessivo
  • Filetes em esboço ou no 3D

Cada um terá os seus tópicos e os seus objetivos

Dias atuais

Atualmente é muito complicado falar para as pessoas que elas estão erradas, mas vocês poderão ver que eu abrirei o jogo no seguinte quesito:

O que é certo é certo… O Errado é errado

Meio termo é algo que pessoas que tendem a apenas a fazer a política da boa vizinhança, essa série abrirá o jogo externando boas práticas.

Um erro comum

Uma peça simples, como essa do Protec, poder ser desenvolvida por diversos métodos, né?

Vejam que ela é extremamente simples, mas o que pode-se notar nela?

  1. Simetria analisada a partir da vista superior
  2. Quatro furos iguais

Guardem estes comportamentos, eles serão importantes para o que virá

Erros típicos

Encontrar um esboço tipo o abaixo, é comum

Visualmente a peça está correta, conforme a imagem, entretanto observem as etapas seguintes

Erro da simetria dos furos

Neste momento os furos mantém a peça simétrica, mas basta esquecer a alteração de uma das 8 dimensões de projeto para causarmos um erro de projeto.

Erro dos diâmetros

 

Foram necessárias 4 dimensões para deixarmos os furos iguais, que era uma necessidade de projeto. Basta esquecermos de alterar uma dimensão para que exista um erro de projeto. Para alterar o diâmetro de furos, serão necessárias quatro alterações.

Erro da Simetria

Esse se trata do pior de todos. Vejam a imagem abaixo

Momentaneamente a geometria do recorte interno encontra-se simétrica. Ao se alterar a largura ou altura da peça, devem-se calcular novas medidas para que o recorte interno mantenha-se simétrico e aplicá-los as dimensões.

Um bom planejamento

O que vocês poderão encontrar na peça abaixo basicamente é a utilização da origem para o planejamento simétrico e o retângulo central de pontos médios. A imagem poderá transmitir a quantidade de relações criadas automaticamente.

Uma vez que existem muitas relações, a imagem poderá ser analisada de outra forma.

Poucas dimensões, mas as lógicas serão exploradas a seguir

Posicionamento equidistante das furações

A utilização de um retângulo centralizado associado com a origem e posteriormente transformado em linhas de construção muda a forma de posicionamento das entidades. A imagem abaixo destaca que foram aplicadas poucas dimensões para o posicionamento.

Na verdade, coincidentemente as dimensões eram mantidas de forma igual para afastamento horizontal e vertical dos furos, porém elas mantém um comportamento totalmente independente entre si. Caso fosse necessária a igualdade, também poderia-se utilizar linhas de centro de comprimentos igualados com a extremidade.

Outra coisa a ser analisada, é que pode-se trocar o dimensionamento de extremidades para o entre furos que a simetria é mantida, conforme a imagem seguinte.

Diâmetro dos furos

Para uma boa alteração, uma simples relação de igualdade resolve toda a problemática, realizando as seguintes etapas:

  • Eliminando 3 dimensões desnessárias;
  • Adicionando uma igualdade via relação de esboço

Vejam a simplificação na imagem seguinte

Posicionamento simétrico do recorte

Novamente, um retângulo centralizado muda tudo, conforme a imagem abaixo.

Conclusões

Mudar o planejamento do esboço não necessariamente deixará a peça mais difícil ou fácil de ser construída, mas ela possuirá uma lógica clara. As imagens acima foram retiradas do SolidWorks, mas vejam como seria algo semelhante no CATIA 3DEXPERIENCE.

Qualquer Cad paramétrico precisa ter seus esboços planejados para que eles funcionem de forma inteligente.

Aguardem o próximo post

Sds,
Guilherme Kastner